terça-feira, 5 de março de 2013

Vitória pes(ei)rosa na primeira falta de Éder


O Sporting de Braga trouxe ontem três pontos de Olhão, mas bem pode agradecer a Quim a colagem ao Paços de Ferreira, actual ocupante do 3.º lugar. Um golo madrugador de Salino, na sequência de uma jogada da autoria de Hélder Barbosa, deu o triunfo ao maior clube do Minho e recolocou os guerreiros na luta pelo lugar que mais tempo ocuparam esta época.
Apesar de ter realizado uma exibição razoável, e não ter sofrido qualquer golo (algo raro esta época!), mais uma vez o Braga esteve longe de ser uma equipa segura e capaz de limitar o adversário na sua acção atacante. Curiosamente do outro lado estava um treinador que deixu muitas saudades em Braga. Manuel Cajuda, num tempo em que o Braga não tinha os recursos que tem hoje, nem apresentava tinha os jogadores de qualidade que hoje apresenta no seu plantel, brilhou e potenciou a sua matéria-prima, contrastando com o péssimo trabalho que alguns colegas seus de profissão fazem...
Por aqui se prova, que o futebol à Peseiro - se é que ele é digno desse nome - não se coaduna com as intenções do Sporting de Braga. O que foi construído ao longo das últimas épocas desportivas, através da acção de treinadores competentes, está a ser destruído por um só. Futebol eficaz, baseado numa boa organização defensiva e adaptado às qualidades de cada jogador, é algo que desapareceu do Axa. Em troca vemos uma equipa à qual é muito fácil criar situações de perigo, em particular pelas laterais, onde não existem defesas dignos desse nome, facto agravado pela forma como o meio-campo não sabe compensar essas mesmas ausências.
O que se viu ontem foi imagem disso mesmo. A equipa teve bons períodos, criou oportunidades de golo para ampliar a vantagem, mas permitiu que o adversário se acercasse com perigo da baliza de Quim, quase sempre pelo lado direito da defesa arsenalista. Salino fez um golo  - foi só encostar... - mas, uma vez mais esqueceu-se de defender! Depois de mais uma prova inequívoca de valor frente ao Benfca, não se entende bem porque Baiano não é titular.
Por outro lado, sobra a questão sobre o legítimo substituto de Éder na frente de ataque. José Luís provou que é anda muito tenro para ser titular na equipa principal do Braga, estando Carlão mais próximo de Éder em termos de qualidades e forma de actuar.
Esta vitória poderia ser um motivo de festa e regozijo, mas é antes de mais uma oportunidade para reflexão. Aproximam-se jogos importantes e decisivos e a equipa deve estar mentalizada para alterar certos procedimentos. A lesão do melhor goleador da equipa pode acrescentar um problema àqueles que já se enfrentam. Não passa pela cabeça de nenhum bracarense ficar atrás de uma equipa que gasta sete vezes menos e que tem indiscutível menor valia.
Frente ao Marítimo lá estaremos na bancada, mas conscientes que esta será uma época de muito "peseirosa"...

1 comentário:

  1. O SCB, clube que representa a minha terra tem até este momento, jornada 21, por comportamento incorrecto dos seus adeptos, segundo o site da Liga, os castigos:
    - 1ª Liga, € 39 720,00! Só no jogo em Olhão, € 5 592,00! Que linda embaixada que levamos lá abaixo!
    - Taça da Liga, € 16 248,00! Em quatros jogos, dá a média cerca de € 4 000,00...
    Quando é que a direcção do SCB toma medidas concretas e objectivas para que estas situações não sejam recorrentes?

    ResponderEliminar