quinta-feira, 21 de março de 2013

Nas curvas da vida...

Hoje não é dia de falar de política local, de comentar os casos ligados ao meu Braga ou de promover a história e o património brácaro. Há dias em que tudo isto parece pequeno... Há dias que a nossa existência nos reserva que servem simplesmente para valorizar o que é mais importante: a vida.
Quando perdemos alguém que nos é importante e questionamos o porquê da nossa existência neste curto e insignificante ponto do universo, conseguimos abrir os olhos e valorizar o que é efectivamente importante. Dar atenção aos que nos amam - dado que não controlamos as curvas da vida em que imprevisivelmente os podemos perder - é tarefa primordial.
Se a realidade em que nos inserimos prima - e primará sempre - pela injustiça, há que aceitar sem dramatismo essa vicissitude e continuar a lutar por um mundo melhor. Apesar de... Apesar de... É mesmo assim!
A Primavera, para mim, amanheceu sombria. No meio das divergências políticas, sociais, futebolísticas ou religiosas, há um património que nos é comum: a humanidade.
Amanhã terei tempo para voltar a zelar pela minha Braga...  Hoje é esta a mensagem que quero deixar aos leitores assíduos deste blogue, se calhar até mais importante do que as que costumo transmitir.

PS - Com muito respeito para com aqueles que não acreditam em Deus ou que não professam o seu credo numa comunidade de fé, sinto-me particularmente feliz por acreditar no Deus de Jesus Cristo e por poder vislumbrar sempre uma luz ao fundo do túnel.

Sem comentários:

Enviar um comentário