segunda-feira, 11 de março de 2013

Memória Maior: a fachada da igreja do Carmo

A anterior fachada da igreja do Carmo sobrevive apenas em fotografias
A igreja do Carmo é atualmente um dos mais imponentes templos de Braga, devido à sua elevada torre sineira, avistada a léguas de distância. Todavia, ao contrário do interior da igreja, que remonta ao século XVII e XVIII, a fachada tem pouco mais de um século.
Tal como era típico nas edificações religiosas associadas aos carmelitas, a anterior fachada era simples e sóbria. Detinha um frontão triangular simples, com uma sineira com dois campanários e um nicho central com uma imagem mariana. Após a extinção das ordens religiosas (1834) e antes do convento ser transformado em colégio (1918), iniciou-se o projecto de uma nova fachada. O arquitecto do Theatro-Circo e de uma parte das habitações do topo norte da avenida da Liberdade, João Moura Coutinho, desenhou a nova fachada em 1908 e em 1911 estava terminada.O único resquício da anterior fachada é o brasão dos carmelitas, que foi mantido na nova versão.
Há uns meses a igreja e convento foram classficados como imóvel de interesse público.

2 comentários:

  1. A mais original fachada dos templos carmelistas ainda pode ser apreciada na Igreja do Carmo, em Aveiro. Pessoalmente, gosto desta versão simplificada com a tríplice arcada, ainda que reconheça que esta versão de Moura Coutinho se destaca em Braga!

    ResponderEliminar
  2. E há dias, Braga ganhou mais um núcleo museológico, no âmbito das comemorações jubilares do convento:
    http://www.carmelitas.pt/site/noticias/noticias_ver.php?cod_noticia=273

    ResponderEliminar