quarta-feira, 13 de março de 2013

Memória Maior: carro dos pastores

Carro dos pastores no campo de Santiago, em 1957


O Carro dos Pastores é uma tradição com origem provável no século XVIII, sendo uma típica representação teatral, posterior à fundação do teatro moderno. A sua préexistência, é citada na “Relação do Festivo Aplauso”, documento que descreve a constituição de uma grandiosa procissão em honra de São João Baptista no ano de 1754.
Os diversos atos que compõem esta peça teatral, representada num carro forrado a cortiça e totalmente decorado com ervas e flores, referem-se ao nascimento de São João Baptista, o momento recordado pela liturgia deste dia. Neste palco sobre rodas, são representadas cenas bíblicas como o aparecimento do anjo a Zacarias que, conjuntamente com sua esposa Isabel, há muito desejava um filho, facto que se tornava cada vez mais utópico devido à idade avançada dos dois. O anjo anunciou e Zacarias não acreditou, ficando surdo e mudo até ao final do ato.
O anjo volta aparecer para anunciar o nascimento de São João que, sorridente, aparece “destapado” por uma placa metálica causando um burburinho na multidão que assiste. Mas toda a representação é marcada pelos cânticos e danças dos pastores, seis rapazes e seis raparigas, vestidos com trajes tradicionais e vistosos que dão indescritível brilho a esta representação. Os cajados decorados com fitas coloridas e as pandeiretas completam o quadro pastoril. Os anjos que vão aparecendo sobre uma nuvem, que vai subindo e descendo conforme a cena a representar, confere igualmente um toque de grande originalidade e engenho a este auto.
Outrora puxado por duas juntas de bois, tradição recuperada parcialmente nos últimos anos, o carro dos Pastores vai circulando pelas ruas da cidade, desde as 09h00 até 16h00, em conjunto com o Carro do Rei David e o Carro das Ervas, sendo sem dúvida a mais bela e elegante alegoria ao São João, conservada como memória viva da Sagrada Escritura.

3 comentários:

  1. Dá ideia de a foto ter sido tirada a partir de uma das varandas do Palácio do Falcões.
    E de estar a ser feita a representação especialmente para os seus habitantes/ocupantes.

    ResponderEliminar
  2. Há referências a procissões do Corpus onde também desfilava a figura do Baptista (patrocinada pelos sapateiros) com uma guarda de pastores.

    Por outro lado, tem uma enorme tradição o Auto dos Pastores, ligado à natividade de Jesus. Pode ter havido uma adaptação...

    ResponderEliminar
  3. Mais informa:
    http://alfarrabiosdebraga.blogspot.pt/2013/04/s-joao-de-braga-o-carro-dos-pastores.html

    ResponderEliminar