domingo, 3 de março de 2013

Braga deu exemplo de cidadania


Os bracarenses ontem saíram à rua, em sintonia com centenas de milhares de portugueses, descontentes com os resultados das políticas de austeridade que assolam o nosso país. A mensagem é clara e os nossos governantes não podem ficar indiferentes, sob pena de conduzirem um país sem ter a adesão das células que o compõem, algo nada coerente com o regime democrático.
Quanto ao Governo, é bom que saiba ler os sinais que o povo, em democracia, lhe manifesta. Se é certo que não podemos fugir aos sacrifícios e a algum aperto, diante do empréstimo que tivemos que contrair e da situação financeira do Estado, devemos encontrar soluções que não destruam postos de trabalho e comprometam as próprias metas traçadas. A política de aumentar brutalmente impostos está a ser contra-producente. As receitas fiscais reduzem. Os gastos sociais do Estado aumentam, pois há cada vezes mais portugueses em dificuldade... Não ver isto não é sinal de persistência, mas de teimosia.
Há duas cabeças que já deveriam ter rolado: Vítor Gaspar e Miguel Relvas. Continuar tudo na mesma, afecta de credibilidade esta governação e compromete seriamente o rumo do país.
Contudo, ninguém pode dizer que está isento de culpas nesta situação...

Braga, à imagem do que já havia feito em 1975, salvaguardando o regime democrático de uma ditadura comunista, voltou a sair às ruas pela liberdade e democracia.

2 comentários:

  1. Achei piada ver nas manifs os mesmos(PS) que conduziram o país até ao estado actual..

    ResponderEliminar
  2. De certeza que não foi a ditadura comunista que levou o pais a este estado Rui...

    ResponderEliminar