quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Sintéticos para que vos quero?

@ www.municipiobraga.blogspot.com
Uma notícia de hoje do jornal Diário do Minho, informa-nos que a "brincadeira" populista dos relvados sintéticos, com que o generoso Mesquita Machado tem brindado clubes e freguesias do município, está a custar à autarquia cerca de 43,5 milhões de euros. Mais surpreendente é a verba destinada ao salário dos dois únicos funcionários responsáveis pela execução dos sintéticos: 63 mil euros, ou seja, um ordenado mensal de 2.260 euros.
Aqui está o exemplo de uma parceria público-privada à moda de Braga, da qual os maiores beneficiários são os empreiteiros que a constituem e...obviamente os cidadãos que vão utilizar estes equipamentos construtivos.
Confesso que é bastante mais agradável disputar uma partida de futebol num campo com relvado sintético e que até se justifica a construção de alguns exemplares numa cidade com o nível de Braga. Todavia, o exagero é questionável e os próprios clubes de futebol se começam a queixar da falta de condições económicas para manter este tipo de espaços. A prova de uma acção política pouco discernida.

Como habitualmente, o gabinete do mui ocupado Presidente da Câmara não responde, não comenta, não esclarece, não comunica. Alguma semelhança com um regime ditatorial?
Ainda bem que um jornal bracarense, pelo menos, se preocupa em informar os cidadãos do que se vai fazendo com o nosso dinheiro. Fossem todos os órgãos de comunicação assim e há muito que os bracarenses teriam mudado de gestão municipal.

Quererá Hugo Pires e a sua equipa mudar radicalmente este tipo de gestão municipal? Esperemos que sim, e que os socialistas de bom senso saibam fazer a devida auto-crítica. O populismo rende votos, mas não dura para sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário